autoliderança

A autoliderança não é algo impossível de se alcançar. O líder é aquele que vai pra frente e aponta o caminho certo a seguir. Ele é o grande motivador do grupo ao qual ele pertence.

Muitas pessoas já possuem o espírito de liderança de forma inata em sua personalidade, outras nem tanto, mas saiba que é possível desenvolver esse potencial com algumas dicas e muita perseverança.

Para conseguir alcançar esse objetivo, você deve deixar de lado pensamentos limitantes de que você não consegue.

O primeiro passo é se conhecer e aplicar a autoliderança na sua vida, para depois quem sabe liderar outras pessoas e grupos no futuro.

A autoliderança é transformadora e pode levar a muito sucesso e crescimento pessoal e profissional.

O que é autoliderança?

A autoliderança significa ter um senso de direção, ou seja, saber quem você é e para onde você está indo, além de saber quais as formas de chegar lá através do controle das suas emoções, da sua comunicação e comportamentos.

Nada mais é do que o processo autoconsciente que você percorre até atingir seus objetivos.

Enquanto a liderança se concentra em como alguém influencia os outros, a autoliderança  fala de como gerenciar a si mesmo.

Segundo uma pesquisa de psicologia, menos de 3% das pessoas atingem a maturidade adulta.

Antes da maturidade adulta, projetamos autoridade em outras pessoas, grupos e instituições. É através delas que determinamos nossas crenças e códigos morais de conduta.

Com a maturidade adulta, deixamos de colocar autoridade nos outros. Nós nos tornamos responsáveis ​​por todas as nossas ações e comportamentos.

A autoliderança requer qualidades como autoconsciência, honestidade, autoconhecimento e autodisciplina.

Isso não quer dizer que você precisa desenvolver autocrítica e se cobrar o tempo todo, pelo contrário, significa orientar-se com humildade e compaixão em todos os momentos.

Importância da autoliderança

Para chegar a isso você precisa aprimorar as competências de autogestão e auto-observação.

A autoliderança é útil não só no trabalho, mas nos seus relacionamentos, na sua saúde, ou seja, em tudo que fizer parte da sua vida.

Saber aplicá-la de uma maneira que funcione fará com que você observe uma melhora em todos os âmbitos da sua vida.

Autolíderes possuem mais assertividade em suas decisões e facilidade na hora de tomar ações deliberadas.

Esse perfil de profissional tem a capacidade de se tornar um empreendendor de sucesso ou ter um papel de destaque como membro de qualquer equipe.

6 dicas para começar hoje!

Para se tornar um profissional – e uma pessoa – com habilidades de autoliderança, a primeira coisa é perceber o que precisa melhorar.

Não basta apenas focar nos seus pontos fortes, mas procurar melhorar e adquirir habilidades que melhorem seus pontos fracos, pois à medida que realizamos ações e desenvolvemos habilidades, nos tornamos mais confiantes.

A auto-eficácia é saber que chegaremos aonde queremos chegar, não importa quanto tempo irá demorar e por mais que apareçam empecilhos no caminho.

A arte da autoliderança está em sermos criativos e inovadores para alcançar nossos objetivos e influenciar positivamente o meio à nossa volta.

1- Autoconhecimento como chave

Quando temos claramente em nossa mente qual é nosso objetivo e missão, conseguimos traçar uma meta e os passos que temos que seguir para chegar até lá.

Com isso, a autoliderança fica muito mais fácil de ser alcançada, uma vez que você tem motivação e um plano de ação para seguir. Esse raciocínio é o que leva a resultados tangíveis.

Ter consciência sobre quem você é, ou seja, suas crenças, valores, desejos, potenciais e tudo que você representa é o primeiro passo para chegar lá.

O problema é que conforme o tempo vai passando e experimentamos o sucesso acabamos deixando de ter tanta vontade de crescer mais, entrando na fase do conformismo.

É aí que mora o perigo. Se você entrar na sua zona de conforto será muito difícil de sair de lá. É importante buscar estímulos e estar sempre se desafiando para que você não se acomode.

O conformismo e complacência são os maiores inimigos da autoliderança e também do sucesso de qualquer negócio.

Lembre-se, você deve fazer acontecer e não apenas prometer palavras ao vento. Na autoliderança atitudes importam mais do que palavras.

2- Descubra seus valores pessoais

Nós não criamos nossos valores pessoais; nós os descobrimos. Eles já existem e estão lá bem dentro de nós, apenas precisamos descobrir.

Nossos valores são sinais que orientam nossos comportamentos, ações e decisões. Conhecer nossos valores é parte da conscientização e compreensão de nossas motivações.

3- Esclareça sua visão

Grandes líderes mantêm uma visão que guia sua equipe em direção a um futuro ideal. Na autogestão, é importante ter um mapa geral de onde estamos indo.

Identifique seus pontos fortes e fracos. Conhecer seus pontos fortes e fracos é importante para a autoliderança.

Com o tempo, descobrimos esses pontos fortes e fracos através da autoconsciência e da reflexão sobre nós mesmos. Se for preciso, busque ajuda externa para ajudar a alcançar o caminho do autoconhecimento.

4- Satisfação própria

Você tem 100% de certeza de que está cumprindo suas metas?

Faça um acompanhamento constante para ver em qual ponto se encontra. Reflita se você está onde queria estar ou se precisa realizar algum ajuste para trilhar o caminho do sucesso.

Se você se desviar um pouco do caminho, não desanime, mantenha o foco e se mantenha confiante. Não desista.

5- Seja entusiasmado

Quando foi a última vez que você celebrou um trabalho bem-sucedido, uma iniciativa ou uma conquista?

Nos últimos 30 dias, quantas vezes você se sentiu entusiasmado com uma meta que você ou sua equipe realizaram após tanto sacrifício?

Ser acessível e entusiasmado com as conquistas próprias e das pessoas que o cercam fazem de você uma pessoa com autoliderança.

6- Lidere-se primeiro

Se você está observando resultados sem brilho e se perguntando onde está o problema, provavelmente tem algo a ver com a sua própria liderança.

Lidere-se. Vá além do entusiasmo e chegue ao nível de comprometimento com você mesmo e o seu negócio. É aí que reside a verdadeira liderança.

A autoliderança pode ser vista como uma jornada, porque quanto mais autogestão alcançamos, mais bem-sucedidos nos tornamos, e quanto mais bem-sucedidos nos tornamos, mais autoliderança precisamos.

É um ciclo sem fim, mas que depois de se tornar um hábito, fará sempre parte da sua vida facilitando tudo que você se comprometer a fazer por si e pelos outros.

Por que a autoliderança é tão rara?

Primeiro: porque nossa cultura não apoia ou incentiva a autogestão ou o desenvolvimento psicológico maduro.

Coletivamente, valorizamos a riqueza e o materialismo em detrimento do desenvolvimento e do bem-estar positivo.

Muitas pessoas ficam maravilhadas quando adquirem mais conquistas em seus negócios e se tornam egocêntricos e reduzem seu desenvolvimento psicológico.

Sem os modelos de autoliderança, valorizamos o que a cultura valoriza, que é poder e individualismo.

Segundo: a liderança não acontece da noite para o dia. É preciso esforço diário para haver progresso e muitas pessoas desistem antes mesmo de tentar.

Terceiro: no geral, temos um nível baixo de inteligência emocional e isso atrapalha muito a autogestão.

Vamos discutir o que isso significa agora, confira!

Características da inteligência emocional

Se você almeja ser uma pessoa com autoliderança, é essencial desenvolver as características de inteligência emocional. Veja como!

Autoconhecimento

A autoconsciência é a base da inteligência emocional e da autoliderança.

Todas as outras características da inteligência emocional dependem disso. Nossa capacidade de autoconsciência determina nosso potencial de autoliderança.

A autoconsciência é a capacidade de reconhecer e compreender nossos humores, emoções, impulsos e isso afeta todos os outros.

Com a autoconsciência, você pode observar o que uma situação, pensamento ou pessoa desencadeia em você.

Você pode realizar constantemente uma auto-avaliação do seu estado emocional atual e os motivadores por trás do seu comportamento.

A autoconsciência é uma habilidade vital.

Auto-controle

É a capacidade de controlar ou redirecionar os impulsos e humores disruptivos; ou seja, pensar antes de agir.

Aqueles que podem controlar suas emoções têm maior integridade, o que os torna mais confiáveis.

Mas o autocontrole não significa reprimir seus impulsos; significa ser flexível e aberto a mudanças.

Motivação interna

Motivação é a capacidade de trabalhar por razões além do dinheiro ou do status; para perseguir objetivos com energia e persistência.

A maioria das pessoas se concentra primeiro em satisfazer suas necessidades humanas básicas, como necessidades fisiológicas, de segurança, de pertencimento e de auto-estima.

As motivações externas norteiam todas essas necessidades básicas (por exemplo, posses materiais e o que as outras pessoas pensam).

Pessoas auto-realizadas, em contrapartida, são motivadas internamente. Elas demonstram um compromisso com a realização de seus potenciais, capacidades e talentos.

Esses indivíduos, frequentemente sentem um senso de missão, chamado ou destino. Pessoas com motivação interna são otimistas, mesmo em momentos de dificuldade.

Empatia

A empatia é a capacidade de compreender a composição emocional de outras pessoas e de tratar os outros de acordo com suas reações emocionais.

Essa qualidade requer uma conexão próxima com os sentimentos de outro pessoa. É aquela coisa de se colocar no lugar do outro.

Nós só podemos entender as reações emocionais dos outros conhecendo nossas próprias reações e gatilhos.

Quanto mais pudermos sentir e compreender nosso emocional (incluindo emoções negativas), maior será nossa capacidade de empatia pelos outros.

Sociabilidade

Sociabilidade é a capacidade de criar relacionamentos e estabelecer trocas.

Com habilidade social, uma pessoa pode influenciar e persuadir os outros, levá-los à mudança e promover equipes de alto desempenho.

Como em todas as outras linhas de inteligência, podemos aprender e desenvolver nossa inteligência emocional.

Qualidades da autoliderança

Certas características apoiam a inteligência emocional e a autoliderança. Confira quais!

Curiosidade

Somos seres humanos carregados de crenças, preconceitos e uma falsa imagem de nós mesmos criados pelo ego.

A curiosidade nos ajuda a investigar nossa verdadeira natureza e buscar um autoconhecimento profundo que nos leva a ser as melhores versões de nós mesmos e aceitar nossa essência.

Honestidade

A honestidade ou integridade, é muito mais fácil de falar (e escrever) do que de praticar.

É preciso integridade para observar nosso comportamento e nossas motivações subjacentes, sem filtros ou julgamento.

Responsabilidade

Ser responsável por nossos pensamentos, emoções, comportamentos e ações é uma característica marcante da maturidade adulta.

O ego tem uma capacidade ilimitada de levar a uma falsa imagem de nós mesmos. Sem responsabilidade com nós mesmos e com os outros, nenhum crescimento irá acontecer.

Autodisciplina

Precisamos de vigilância e autodisciplina para administrar nosso estado mental e emocional, para não perder o foco e nos desviar da nossa missão.

Humildade

À medida que nossa inteligência emocional cresce, nos tornamos conscientes das tensões, oposições e ambiguidades que existem dentro de nós.

Observar isso de perto e ter humildade para reconhecer nossas falhas, o fato de que não temos todas as respostas e o controle de tudo nos torna pessoas a um passo da autoliderança.

Coragem

A maioria de nós é condicionado desde a infância a “ser bom”. Muito do que expressamos em nossos pensamentos, emoções e comportamento, no entanto, está longe de ser bom.

É preciso coragem para abraçar nossas sombras e nos tornar conscientes de nossas deficiências e limitações.

Autocompaixão

A autocompaixão é necessário para um desenvolvimento saudável à longo prazo.

A maioria de nós enxerga a mudança com autocrítica, o que cria barreiras para que isso aconteça. Quando temos compaixão por nós mesmos, podemos aprender mais e alcançar a autoaceitação.

Assertividade

Entre agressividade e passividade, escolha a assertividade. Inconscientemente, muitas vezes nos comportamos como agressores ou agredidos (passivos).

Nenhum desses padrões comportamentais leva a autoliderança. Quando somos assertivos, nos defendemos sem sermos extremos, ou seja, sem atacar os outros e nem sermos submissos.

Reconhecimento

Reconhecer nossa resistência ao crescimento é difícil. Em face da nossa resistência à mudança, precisamos da disposição para encarar a realidade.

Fé interior

Com a autoliderança, estamos colocando autoridade em nós mesmos em vez de colocá-lo em outra pessoa ou instituição. Essa transição exige que confiemos em nós e tenhamos fé para nos guiar de maneira solidária.

Outros artigos que podem interessar:

E então, você se considera uma pessoa com autoliderança? O que acha que precisa melhorar para chegar lá? Deixe um comentário!

Fontes:

6 passos para estimular a autoliderança – Catho
What is self leadership? – Self Leadership International
The Importance of Self Leadership – Forbes

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *