Nesse artigo iremos aprender:

Já estamos em 2020 e você ainda não sabe o que é SEO? Já colocamos empresas grandes com concorrência acirrada na primeira página do Google só através da pesquisa orgânica, sem investimento NENHUM em Ads!

Se você ainda não iniciou essa estratégia na sua empresa, está perdendo tempo e PIOR: dinheiro…

Neste guia completo atualizado para 2020 você encontra informações muito úteis sobre o que é SEO, mas também tudo mais que está vinculado a esse universo fascinante do marketing de busca. 

Entenda tudo sobre isso, ao final da leitura certamente você se tornará um expert sobre o assunto e poderá começar a desenvolver estratégias que TRAZEM RESULTADO.  Vamos lá?

O que é SEO?

Search Engine Optimization (SEO) é a prática de aumentar a quantidade e a qualidade do tráfego do seu site através de resultados de pesquisa orgânica.

Se você é novo na indústria do marketing digital ou já ouviu algum colega falar sobre isso, mas ficou sem entender, neste artigo você poderá saber mais sobre o assunto “o que é SEO?”

Aqui você vai aprender tudo o que precisa para otimizar seu site para os mecanismos de pesquisa.

Sabia que 93% de todas as experiências online começam com um mecanismo de pesquisa?

Seus clientes-alvo estão procurando soluções para seus problemas. O que o SEO oferece é a oportunidade de entrar na frente desses clientes em potencial. 

Isso significa que, ao realizar uma pesquisa no Google, sua empresa ou site pode ser exibida como a melhor solução para eles.

Mais sobre SEO

Para entender o que realmente significa SEO é preciso dividir em três partes e assim compreender os aspectos envolvidos, dentre eles:

Qualidade do tráfego

Você pode atrair todos os visitantes do mundo, mas se eles estão vindos para o seu site porque o Google aponta sua página como uma revenda de ração para animais quando, na verdade, você vende maquinário para fabricação de rações, isso não é um tráfego de qualidade.

Ao invés disso, você precisa atrair visitantes que estão genuinamente interessados nos produtos que você oferece.

Quantidade de tráfego

Depois de ter as pessoas certas clicando nas páginas de resultados do motor de busca (SERPs), basta você trabalhar para aumentar ainda mais o tráfego do seu site.

Resultados orgânicos

Anúncios compõem uma parcela significativa de muitas SERPs. Tráfego orgânico é qualquer tráfego que você gera para o seu site sem tem que pagar nada por isso.

SEO e o Google

Há muito mais sobre SEO além do ‘Google’

O Google é um grande participante no mundo do SEO, pois o mecanismo de pesquisa deles foi classificado como a plataforma mais visitada nos EUA, com quase 246 milhões de visitantes únicos em 2018.

Não é surpresa saber que eles detêm 92% da quota de mercado do motor de pesquisas.

Embora o Google seja uma plataforma enorme, as táticas de SEO podem ser aplicadas em diversos mecanismos de busca.

Qualquer site que permita aos usuários digitar palavras em uma caixa e buscar uma lista de páginas da web é um mecanismo de pesquisa.

Provavelmente você usa sites todos os dias sem perceber que eles são um mecanismo de pesquisa, incluindo:

Em poucas palavras:

O SEO busca otimizar um site para ter uma classificação mais alta nas pesquisas, mas isso nem sempre significa que o Google deve ser a única plataforma que você usa.

Fatores de rankeamento no Google

Existem muitos fatores que o Google considera para dar um posicionamento melhor para sua página, veja alguns abaixo!

Tempo de domínio: comprimento do nome do domínio, extensão TLD, certificado SSL, etc.

Uso de palavras-chave no domínio: correspondência exata, correspondência parcial de palavras-chave, etc.

Métricas sociais: Quantidade/qualidade de retweets, compartilhamentos no Facebook e demais redes sociais.

Utilização do usuário e tráfego: métricas de engajamento de dados da SERP, dados de fluxo de cliques, sinais de tráfego, uso de visitantes, quantidade/diversidade/CTR de consulta, tanto do domínio quando do nível da página.

Domain level: uso offline da marca, menções da marca, notícias, mídia, dados de uso do navegador no site, associação de entidade, etc. 

Características e recursos: comprometimento do conteúdo, legibilidade, markup, velocidade, marcação de dados estruturados, HTTPS, etc.

Métricas de palavra-chave e conteúdo: pontuação de relevância de conteúdo, otimização na página da palavra-chave.

Métricas de links: Page Rank, Métricas de confiança, quantidade de links de domínio raiz, links, distribuição de texto âncora, qualidade/spam das fontes de ligação, etc.

Autoridade do domínio: baseado em métricas de links/citações, quantidade de links, confiança, PageRank do domínio, etc. 

Porque SEO é importante para as empresas?

Porque existem 40.000 consultas de pesquisa por segundo no Google. Isso equivale a mais de 3,5 bilhões de busca todos os dias. Além disso, sabemos que existe uma grande chance dos clientes potenciais da sua empresa usarem os mecanismos de pesquisa para encontrar seus produtos, serviços ou buscar informações.

Se você não usa técnicas de SEO para alcançar o topo dos resultados, é essencial atentar-se, pois você está perdendo três coisas:

Tráfego para seu site

Um relatório da BrightEdge descobriu que mais da metade de todo o tráfego do site vem dos mecanismos de busca. É impressionante, considerando que 10% é destinado para cotas de publicidade paga e apenas 5% para mídia social (redes sociais).

Receita

81% dos consumidores e 94% dos clientes B2B realizam pesquisas on-line antes de efetuar uma compra.

As pessoas que você direciona ao seu site por meio da busca orgânica podem se transformar em clientes pagantes. No entanto, para ser uma das empresas que tem 40% de sua receita média derivada dos mecanismos de pesquisa, você precisa ter uma estratégia de SEO em vigor.

Veja também as tendências de SEO para 2020 e fique por dentro das novidades. 

Clientes

Ter uma presença no mecanismo de pesquisa pode ajudar em como atrair clientes locais para sua loja ou endereço comercial. Os smartphones permitem que as pessoas naveguem na internet de forma rápida e eficaz, isso inclui  82% dos usuários, que realizam pesquisas com filtros de “perto de mim” quando procuram um serviço ou produto.

Terminologia de SEO: 14 termos que você precisa dominar

O mundo do SEO está repleto de abreviações (talvez seja por isso que é tão complicado entender)!

Antes de prosseguirmos, aqui estão 14 termos de SEO que você precisa adicionar ao seu dicionário:

Algoritmo do Google

É o programa usado pelos mecanismos de pesquisa para determinar onde uma página deve ser classificada. Existem centenas de fatores que formam um algoritmo, a maioria dos quais não são públicos.

Backlink

O backlink é um link que aponta para o seu site. Pode ser link interno (de uma página no seu site para outra), ou externo (de outro site com links para o seu). Essa estratégia de conseguir links é chamada de link building (construção de links). 

Black Hat SEO

Um conjunto de técnicas conhecidas por serem usadas por spammers. Nos velhos tempos do SEO, as técnicas do black hat ajudaram os sites a alcançar a primeira página dos resultados de pesquisa, mas os algoritmos ficaram mais inteligentes. Você pode ter uma penalidade usando essa estratégia.

Taxa de rejeição

Refere-se à porcentagem de pessoas que visitam o seu site e saem instantaneamente (ou “rejeitam”). Por exemplo: se 100 pessoas acessarem seu website e 50 delas apenas lerem a página inicial, sua taxa de rejeição será de 50%. Você pode consultar esses dados no Google Analytics.

Autoridade do domínio

É uma métrica criada pela Moz para determinar a probabilidade de uma classificação do site no Google. O resultado é de 100, com os sites mais fortes pontuando na extremidade mais alta da escala.

Penalidade do Google

Uma punição dada pelo Google que afeta negativamente suas chances de classificação na pesquisa. Eles podem ser dados para táticas de black hat, manual ou automaticamente.

Palavra-chave

As palavras que você irá inserir ao procurar informações em um mecanismo de pesquisa. Por exemplo: “O que é SEO?” ou “SEO para iniciantes”.

Impressões

Trata-se do número de pessoas que viram seu website em sua página de resultados de pesquisa. Você pode encontrar isso no Google Search Console.

Meta Título e Descrição

É o texto que você vê quando os resultados são carregados na pesquisa. O meta título é o principal link clicável. A meta descrição é um campo editável de 160 caracteres usados para convencer as pessoas a clicarem no seu site.

A porcentagem de pessoas que visualizaram a classificação de sua página em um mecanismo de pesquisa e clicaram no link. Por exemplo: se 100 pessoas acessarem seu website e duas pessoas clicaram, sua CTR de pesquisa orgânica será de 2%.

Classificações

A posição que você está classificando em um mecanismo de pesquisa para cada URL.

SERP (página de resultados do mecanismo de pesquisa)

A página que contém a lista de resultados da sua palavra-chave.

Intenção de pesquisa

A intenção da pessoa que está pesquisando uma consulta. Elas estão procurando comprar um produto, encontrar uma resposta para uma pergunta simples ou ler um conteúdo educacional?

White Hat SEO

Um conjunto de táticas éticas de SEO usadas para alcançar os primeiros lugares no Google. Geralmente se concentram na experiência do usuário em oposição aos rankings diretos.

O que está incluído em uma estratégia de SEO?

Você viu a oportunidade na pesquisa orgânica e decidiu começar a otimizar seu site.

Mas, você pode ficar questionando quais técnicas de SEO você deve usar para alcançar as primeiras posições, o topo do Google.

Não existe uma resposta única; sabe-se que mais de 200 fatores diferentes afetam a classificação do seu site nos mecanismos de busca, e cada fator de classificação pode ser construído com base em várias táticas.

Se isso parece confuso, não entre em pânico.

Aqui estão oito coisas que você deve incluir em uma estratégia de SEO para começar a classificar na pesquisa:

Pesquisa de palavras-chave

Quando um usuário faz uma pesquisa usando palavras relacionadas à sua empresa, você quer aparecer logo na primeira página… Assim, as palavras-chave são a força vital de qualquer estratégia de SEO.

Você não deve adivinhar as palavras-chave que seu público-alvo está usando.

Ao invés disso, investigue quais termos de pesquisa estão sendo usados ​​por seus clientes e o público-alvo on-line, fazendo pesquisas de palavras-chave. 

Com isso, o Google consegue entender o assunto sobre o qual você está falando e incentivar os usuários que os procuram a encontrar seu website.

Isso resulta em mais tráfego de pesquisa.

Como encontrar palavras-chave

Existem várias ferramentas de pesquisa de palavras-chave que você pode usar para encontrar as palavras-chave usadas pelo seu público-alvo.

Para começar, vá até o Google e comece a digitar seu tópico. Não clique em “Enter”, anote as pesquisas sugeridas recomendadas pelo Google.

Provavelmente, essas são palavras-chave que você pode segmentar em seu website.

Você também pode usar outras ferramentas de SEO de palavras-chave, como:

Liste as palavras-chave que você considera relevantes para sua empresa. Sua lista deve ser uma mistura de palavras-chave de cauda curta e cauda longa (3 ou mais palavras).

Então, uma que você pegou sua lista de frases, vá até as ferramentas para descobrir como é fácil classificar por uma palavra-chave, junto com o volume de pessoas procurando por ela a cada mês.

Tome nota especial dessas duas métricas:

Volume de Pesquisa

Quantas pessoas estão procurando por esta palavra-chave por mês? As SERPs para palavras-chave com um alto volume de pesquisa podem ser dominadas por grandes marcas com grandes orçamentos. Palavras-chave com um baixo volume de pesquisa, no entanto, são geralmente mais fáceis de classificar.

Dificuldade de SEO

Esta pontuação indica as chances de você classificar a primeira página dessa palavra-chave. Frases com uma pontuação alta (como 80) precisarão de um pouco mais de SEO para classificar, mas os termos de pesquisa com uma pontuação baixa de 12, por exemplo, provavelmente não precisarão.

A essa altura, você deve ter uma lista de palavras-chave para as quais deseja começar a classificação.

Categorize palavras-chave semelhantes que você encontrou (como “técnicas de SEO” e “SEO hacks”) e planeje segmentá-las na mesma página. O algoritmo do Google sabe quando frases diferentes significam a mesma coisa, então agrupá-las pode ajudar a impulsionar os rankings.

SEO On-page

Você encontrou suas palavras-chave e deseja começar a classificá-las.

Mas, para chegar ao topo das SERPs, você não apenas senta e reza; você precisa tirar as conclusões da sua pesquisa de palavras-chave e usá-las para otimizar sua página. Isso informa ao Google que seu conteúdo é relevante para as frases e, portanto, você deve estar classificado para isso.

Essa forma de SEO é chamada de otimização on-page; um grupo de técnicas usadas para maximizar as chances de uma única página atingir os primeiros resultados no Google.

Veja uma lista de verificação de SEO na página que você pode usar para otimizar sua página:

Metatags

Metatags são as primeiras coisas que uma pessoa vê quando sua página é mostrada nos mecanismos de busca. Incentive as pessoas a clicarem (a CTR orgânica é um fator de classificação conhecido): incluindo a palavra-chave principal da página; usando palavras persuasivas como “definitivo”; e explicar o valor que você dará se ele clicar. Ferramentas como o Yoast estão disponíveis para editar essas tags.

URL

Evite URLs longas e complicadas ao publicar seu conteúdo e use a palavra-chave principal de sua página. O Google classifica consistentemente páginas com URLs mais curtas e mais limpas, mais pesquisadas, porque parecem mais confiáveis.

Título da página

Este campo é semelhante ao seu meta título, mas fica visível para as pessoas quando elas clicam na página, ao invés de visualizá-las nas SERPs. Novamente, é indicado para convencer as pessoas a clicarem para ler o conteúdo e incentivar as pessoas que acessaram o URL a ler o conteúdo. Isso aumentará o tempo no local (também conhecido como “tempo de permanência”) – outro fator de classificação.

Tags de cabeçalho

Cada página do seu site deve seguir a hierarquia de títulos e subtítulos, com o título da página e os H2, H3 e H4. Eles informam ao Google o que a página traz de conteúdo de forma resumida, através dos tópicos. Inclua suas palavras-chave secundárias aqui para amentar a relevância.

Texto do corpo

Ao longo do texto, você deve mencionar a palavra-chave naturalmente em todo o conteúdo. Vários estudos comprovam que o conteúdo mais longo gera mais backlinks (outro fator de classificação), mas não sacrifique qualidade por quantidade. 

Sempre descubra a intenção de busca por trás de cada palavra-chave antes de se comprometer com um artigo de 2.000 palavras. Um artigo mais enxuto pode ser mais útil para o seu público-alvo.

Links internos e externos

Adicionar links ao conteúdo da sua página ajuda a melhorar o tempo que as pessoas passam no seu site. Além disso, os mecanismos de pesquisa veem seu website como alguém que contribui com conteúdos de valor se você associá-lo a outros sites relevantes. Por esse motivo, as páginas com links têm uma classificação mais alta do que aquelas sem links.

SEO técnico

Seu site pode ser a coisa mais bonita do mundo, mas se não for construído com técnicas de otimização, não será classificado nos mecanismos de pesquisa.

SEO técnico é o processo de garantir que:

  • Os motores de busca encontrem o seu site
  • Os visitantes do site obtenham valor do seu site

Pense nisso: se você estiver em um site que leva 15 segundos para carregar e está repleto de GIFs glitchy, provavelmente ficará mal posicionado.

O Google não irá rankear seu site, porque eles querem ter certeza de que estão direcionando pessoas para sites que oferecem valor e são responsivos. 

Realizar uma auditoria do SEO do seu site é a melhor forma de encontrar erros e trabalhar para corrigir isso.   

Uma estratégia de SEO abrange muitas coisas, incluindo:

Velocidade de carregamento da página

Você abre um site e se depara com um carregamento lento. Isso é a morte para um usuário, principalmente os mais impacientes e ansiosos.

Segundos se passaram e nada é carregado. Não há nenhum conteúdo de qualidade. Nenhum texto para entreter na página. Você espera e espera. E você espera mais um pouco. Então você desiste porque ficou farto.

Certifique-se de que as pessoas não estejam tendo a mesma experiência no seu website. Não só é extremamente frustrante para eles, mas a velocidade de carregamento da página é um fator alto de classificação confirmado pelo próprio Google.

Comece usando a ferramenta PageSpeed ​​Insights do Google para verificar como está sua velocidade de carregamento:

Você também pode verificar o tempo de velocidade da página na versão para celular do seu site, é possível uma página móvel de carregamento lento provocar um aumento de 38% na “frequência cardíaca” (isso é mais estressante do que assistir a um filme de terror).

Se você tem medo de que suas páginas demorem a carregar, o Google recomenda alguns ajustes. Seu desenvolvedor ou programador deve conseguir resolver isso.

Otimização UX

Houve uma época em que o site podia classificar sua palavra-chave alvo simplesmente incluindo essa palavra-chave em uma página repetidas vezes. Essa é uma tática de black hat SEO conhecida como “keyword stuffing”, e embora tenha trazido resultados em 2010, hoje em dia isso não funciona mais.

O Google está bem mais exigente do que antes. 

Os mecanismos de busca querem que seus SERPs forneçam valor aos usuários, e é por isso que a experiência do usuário (UX) deve estar no centro de qualquer estratégia de SEO.

Um estudo da SEMrush identificou sinais de comportamento do usuário como importantes fatores de classificação.

Vamos ver o que esses sinais UX significam e como você pode otimizar seu site para eles:

Tempo no local

Quanto mais tempo alguém passa no seu site, mais engajados eles ficam.

Ter usuários que ficam muito tempo em seu site equivalem a classificações de mecanismos de pesquisas fortes, por isso, tente garantir que os visitantes permaneçam nele quando acessarem o seu site.

Você pode fazer isso ao:

  • Incorporar conteúdo de vídeo em sua página.
  • Criar um conteúdo fácil de ler, usando parágrafos curtos e subtítulos para separar blocos longos de texto.
  • Usar imagens para envolver o usuário.

Páginas por sessão

Outro forte sinal de envolvimento do usuário é verificar quantas páginas seus usuários visitam.

Pense nisso:

Se os leitores acessarem página após página do seu conteúdo, isso indica que eles estão felizes e engajados com seu site, por isso, os mecanismos de pesquisa te darão mais relevância nos resultados de pesquisa.

Aumentar o número de páginas lidas pelo seu público é bastante fácil; basta adicionar links internos a outras páginas semelhantes e relevantes e incentivar os leitores a clicarem nela através de gatilhos.

Taxa de rejeição

A taxa de rejeição é a porcentagem de visitantes que saem do seu website após visualizar apenas uma página. Um número alto pode sugerir que os usuários não estão achando seu conteúdo útil ou que não estão satisfeitos com o conteúdo encontrado.

Você pode reduzir a taxa de rejeição adicionando links internos a outras páginas importantes para ajudar a manter seus usuários no site.

Transmitir sua mensagem de forma direta e convencer as pessoas a ler o resto do seu conteúdo. Uma introdução que chama a atenção é fundamental. A capacidade de atenção humana é de apenas 8 segundos; por isso que você não tem muito tempo para causar uma ótima impressão!

Marketing de conteúdo

“Conteúdo” é a informação que você fornece em seu site ou materiais de marketing e pode ter muitas formas, incluindo conteúdo escrito, imagem, vídeo e áudio. Mas, independentemente do tipo de conteúdo que você está criando, é essencial para uma estratégia de SEO vencedora por um motivo:

O marketing de conteúdo é como você se comunica com seu público-alvo.

Um blog é uma ótima maneira de criar conteúdo focado em SEO. As estatísticas falam por si mesmas:

Marcas e empresas com blogs recebem 97% mais links para o seu site

As empresas que blogam têm 434% mais páginas indexadas do que aquelas que não

1 em cada 10 posts do blog são compostos, o que significa que a busca orgânica aumenta o tráfego ao longo do tempo.

E se você acha que os blogs estão lá apenas para direcionar o tráfego, pense novamente.

Um blog de alta qualidade também pode melhorar sua receita: 71% dos compradores B2B consomem o conteúdo do blog em algum momento de sua jornada de compra, e os sites B2B com um blog geram 67% mais leads do que os que não possuem.

Volte para a lista de palavras-chave que você coletou e veja se você pode criar uma postagem para o blog para segmentá-las. Esse tipo de página é geralmente educacional, visando uma palavra-chave de cauda longa.

Link building

Backlinks (links para o seu site de outros) são um forte fator de classificação de SEO.

Ganhar backlinks de sites com autoridade, particularmente aqueles do mesmo segmento, é muito melhor para o SEO do que milhares de backlinks de baixa qualidade.

Todos os links que você está criando devem parecer naturais. Você não deve incentivar alguém a vincular-se ao seu site ou pagar por um link. Os mecanismos de pesquisa classificam isso como spam e podem ser prejudiciais para o seu SEO.

(Na verdade, os mecanismos de pesquisa, como o Google, podem impedir que seu site apareça em suas páginas de resultados se acharem que você criou links artificiais ou comprados).

Gestão de reputação

Toda empresa recebe críticas ruins em algum momento ou outro. Mesmo que você esteja se esforçando para garantir que todos os clientes fiquem felizes, algumas coisas estão fora de seu controle e podem resultar em avaliações negativas.

Mas, por que isso é importante para o SEO?

Enquanto links desempenham um papel enorme na determinação de rankings orgânicos, o mesmo acontece com as menções de marca.

O Google e o Bing indicaram que o sentimento em torno das menções à marca é um fator de classificação – o que significa que empresas que oferecem experiências ruins podem sofrer classificações mais baixas.

Então, como você garante que a reputação de sua marca permaneça positiva? Aqui estão algumas dicas:

  • Monitore menções e avaliações de marcas usando ferramentas de escuta social e responda publicamente a comentários negativos.
  • Crie um ótimo conteúdo que seja útil para seu público-alvo e incentive-o a compartilhá-lo com suas redes.
  • Realize campanhas de conscientização de marca e relações públicas para gerar uma imagem positiva.
  • Apoie instituições de caridade do seu segmento ou área local para melhorar sua reputação.

SEO local

O SEO local é um ramo do SEO que pode atender aos usuários locais e garantir que você seja notado por clientes em potencial quando eles estiverem ativamente procurando por você.

Em uma época em que as pessoas querem informações de forma imediata, a tecnologia móvel está impulsionando o crescimento de pesquisas localizadas. 

Na verdade, cerca de um terço de todas as buscas móveis são baseadas em localização – daí o motivo pelo qual o SEO local é vital para as lojas tradicionais físicas.

As pesquisas que incluem os termos “perto de mim” aumentaram em 900% nos últimos anos.

Mas, como você pode se certificar de que está visível para pesquisas locais?

Revise sua ficha do Google Meu Negócio e assegure-se de que ela esteja atualizada com os horários de funcionamento, número de telefone e detalhes de contato corretos.

Tenha atualizadas as páginas do localizador de lojas em seu site para cada local em que você opera ou possui lojas.

Crie conteúdo e gere cobertura de RP em sua área local.

Adicione seus detalhes aos sites relevantes do diretório local.

Lembre-se: 28% das pesquisas por um produto ou serviço nas proximidades resultam em uma compra, tornando o SEO local uma ferramenta muito importante para empresas que buscam aumentar as vendas.

Oferecendo serviços freelance de SEO ou iniciando uma agência de SEO especializada em SEO.

Usando suas novas habilidades para executar um site afiliado.

Comprando um site antigo através da Flippa, praticando suas habilidades de SEO e vendendo o site (com maior tráfego) para obter lucro.

Quanto tempo SEO leva para funcionar?

O melhor de SEO é que, quando seus esforços começam a surtir efeito, você está essencialmente recebendo tráfego “gratuito”.

No entanto, há uma desvantagem: pode demorar um pouco para a sua estratégia de SEO começar a dar resultado.

Na verdade, apenas 5,7% das páginas recém-publicadas aparecem no top 10 do Google em menos de um ano, mas não há cálculos concretos que você possa usar para determinar quanto tempo precisará esperar para ver os resultados. O consenso é de 4 a 6 meses em média.

Por que demora tanto? A velocidade com que você vê os resultados de SEO pode depender de alguns fatores:

  • A concorrência no seu setor
  • A quantidade de tempo que você gasta nele
  • Seu orçamento
  • A história do seu site
  • A idade do seu domínio

Se você é uma pequena empresa, pode considerar contratar uma agência de marketing digital ou uma equipe interna para ajudá-lo a atingir metas mais rapidamente. Seja qual for a escolha, uma coisa é certa:

Se você começar agora, verá resultados mais cedo ou mais tarde.

Considerações finais

Se você deseja saber mais sobre o que é SEO, as táticas incluídas em uma estratégia de SEO ou explorar a oportunidade de uma carreira no setor, espero que tenhamos sanado suas dúvidas.

Mas, antes de nos despedirmos, vale reiterar:

SEO é uma indústria conhecida por resultados à longo prazo. Embora você possa sentir que está investindo tempo e energia para aprender SEO, o conhecimento adquirido valerá cada esforço.

Outros artigos que podem interessar:

Deixe seu comentário no artigo! Se tiver alguma dúvida pergunte que te responderemos em breve.


Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos

5/5 (6 Reviews)
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *